quinta-feira, 9 de abril de 2015

(aparte)

Como já devem ter reparado, eu sou estudante, por isso o dinheiro não abunda por estes lados para andar constantemente a comprar livros, e em cima dos lançamentos.
Tenho muitos livros antigos que quero ler, e outros tantos guardados à espera da ocasião certa para serem lidos, como as férias e assim. Também tenho séries incompletas que estou à espera de as completar para depois, aí sim, as ler. E, em muitos dos casos, terei que reler os primeiros livros delas, pois já as deixem em stand-by há algum tempo.
Com isto, quero dizer que aqui pelo blogue, quando se tratar das minhas opiniões, o mais provável é de ser de livros mais que badalados, ou livros que nunca ouviram falar. Ou aqueles livros batidos e rebatidos que toda a gente lê, mas que eu ainda não tive a oportunidade de o fazer.
E não sendo eu uma pessoa que vá a cinemas, e tendo que me contentar com o nosso amigo Wareztuga, quando der a minha opinião sobre os filmes, o mais provável é também já virem muito atrasadas.
Leio poque gosto, por isso leio quando quero, o que quero e ao ritmo que melhor que me convier.
Tanto posso andar a devorar um livro, como a saborá-lo lentamente. 
Nem todos os dias tenho a mesma disposição para ler e, por norma, só leio mesmo à noite. E só tenho por habito ler um livro de cada vez.
Forçar-me a ler não é boa ideia. Nunca foi. E hoje pode me apetecer romances calmos, como amanhã já me apetece um de acção, ou a seguir um de fantasia. Não sou certa. E o blogue acompanhará as minhas fases e os meus ritmos.
Por isso, surpreendam-se! Surpreendam-se com livros dos quais nunca ouviram falar, ou relembrem livros que já leram. Ou os velhos clássicos como Os Mais ou o Memorial do Convento.

1 comentário:

Andreia Navarro disse...

Olá! :) Encontrei hoje o teu cantinho e já andei a conhecê-lo melhor. Identifiquei-me bastante com este teu post, principalmente quando falas dos teus ritmos inconstantes de leitura. Acho que um livro deve ser lido com o estado de espírito certo, ler por ler não me faz muito sentido nem sei como é possível fazê-lo e conseguir apreender o real sabor da história e das palavras.
Ser livrólico é um vício carote, por isso é aproveitar as promoções e as feiras do livro ao máximo! :D
Tudo de bom para o teu cantinho! ;) Se quiseres podes visitar o meu, serás muito bem-vinda!
http://unheard-voice.blogspot.pt/