segunda-feira, 1 de junho de 2015

Série "Hart Of Dixie" - Cheguei ao fim!

Boa tarde, Soberanos!


É com muita pena minha, e uma profunda tristeza, que cheguei ao fim da série Hart of Dixie (falei sobre esta série aqui).


Não pensem que ficam a saber o final da série com esta imagem porque não, não ficam. Ficam muitooo longe da confusão que este final vai ser!
Quem vê a série já sabe o quão maluca e inesperada é esta Zoe e, neste final, ela supera tudo! E eu gostei tantooooo *-*
Esquecendo a parte da Zoe, todos encontram o seu happy ending!
Casais que já esperávamos, casais que nos surpreenderam, reconciliações feitas, e tudo que de bom esta série podia esperar para o seu final! Tudo, claro está, à moda de Bluebell.

Nesta série temos direito a personagens que, ao longo da temporada se vão modificando muito! Como o caso do Wade e da Lemon. Mas o George também revela-se bastante! Ou melhor, descobre-se!


A AB (Annabeth) foi uma personagem que me surpreendeu bastante! Ao início não lhe achava muita piada, mas depois tornou-se super querida e uma das minhas preferidas.


Bluebell é uma pequena cidade, onde toda a gente conhece toda a gente, toda a gente fala de toda a gente, e, quando vamos a ver, já toda a gente andou com toda a gente. E isto torna as histórias até engraçadas, por vezes.


Sendo uma cidade pequena, são todos muito unidos. Fazem-me lembrar uma família de muitos irmãos. Andam sempre todos pegados uns com os outros. Porém, na hora do aperto, são os primeiros a ajudar. Se alguém está com problemas, haverá sempre alguém por perto pronto a ajudá-la!
E Bluebell e muito caracterizado pelas suas tradições e muitas, muitas festas!
 

Temos muitos triângulos amorosos, relacionamentos à distância, amores antigos que não se esquecem, ódios "saudáveis", amores de anos que deixam de fazer sentido, casamentos desfeitos, pessoas casadas numa tentativa de disfarçarem a sua homossexualidade, e muitas, muitas, muitas peripécias!
Acreditem, num momento podem estar a rir à gargalhada, como passado um bocado, a tentar controlar as lágrimas da emoção.
E isto, mais a maneira tão querida como os habitantes de Bluebell se relacionam, que tornam esta série tão querida, tão marcante e tão única.

Tal como a Zoe! :) 
Esta personagem principal que, após perder tudo aquilo que tinha, resolveu tentar a única hipótese que lhe restava.
Assim, fica a saber que toda a sua vida era uma mentira que o seu verdadeiro pai era médico em Bluebell, e lhe tinha deixado o consultório.
Como citadina vincada que era, viu-se completamente perdida neste meio. Sem as suas muitas lojas, muitos fritos, pouco comércio, muitos animais, muitas tradições, e uma visão ainda um pouco perdida no passado.
E é aqui que Zoe inicia a sua tentativa de tentar perceber aquilo que ela realmente é, descobrir o seu passado, a sua família desconhecida, tentar perceber aquilo que realmente quer, e, afinal, a que lugar ela pertence.
Ela marca os momentos mais sentimentalistas e moralistas da série, mas também os mais divertidos.
É a personagem mais marcante e divertida que vi até hoje!


E finalizo este post com uma frase que acho que resume grande parte da série:

O nosso lar não é aonde morámos, mas aonde pertencemos.




Sinopse:
Conta a história de uma médica de Nova Iorque, que tenta adaptar-se à vida numa pequena cidade do sul dos Estados Unidos. A nova-iorquina Zoe Hart (Rachel Bilson) tem sua vida toda planeada até que seu mundo fica virado de cabeça para baixo e ela descobre que não conseguiu a tão sonhada promoção profissional que achava que era capaz de conseguir. Desesperada, decide aceitar a oferta de um estranho, Dr. Harley Wilkes (Nicholas Pryor), que conheceu durante o seu mestrado em medicina e que lhe fez uma proposta para trabalhar numa pequena clínica médica em Bluebell, Alabama.

Género: Comédia, Drama, Romance
Duração: 2011-2015
Classificação IMDB: 7,8

1 comentário:

Tim disse...

ainda não vi o fim pah!