quarta-feira, 12 de agosto de 2015

"Liga-me" - Opinião

Falar deste livro não é fácil. Mas vou tentar dar o meu melhor.
Não se esqueçam de visitar o superador aqui do blogue com os livros que tenho por ler e de fazerem as vossas sugestões dos livros que querem que eu leia e fale aqui no blogue :)

Mas indo ao que interessa...


Liga-me
Sarah Mlynowski

3/5

Edição/reimpressão:2010
Páginas: 240
Editor: Edições Chá das Cinco
Adquirir aqui - WOOK (5€)

Sinopse
Devi está a ter um dia estranho: acabou de receber uma chamada do futuro. Pior... quem lhe ligou foi ela própria!
Devi desperdiçou três anos da sua vida a namorar com Bryan - o bonito, adorável e pulha do Bryan. Devi afastou-se dos amigos, desleixou-se nos estudos, não se juntou a clubes… e como Bryan acabou com ela mesmo antes do baile de finalistas, não lhe sobrou nada. Nem mesmo um telemóvel - deixou cair o seu numa fonte. Agora só liga para um número… o seu! E quem atende é ela própria… três anos mais nova!
Mal recupera do choque e convence a sua versão mais nova de que não está doida, Devi apercebe-se que tem uma oportunidade de ouro. Pode dizer ao seu "eu" mais jovem todas as coisas certas a fazer… porque ela própria já fez todas as erradas! Se a jovem Devi aceitar os seus conselhos, pode manter os amigos, candidatar-se a uma boa universidade, tornar-se uma estrela, e mais importante, poupar-se ao desgosto amoroso de Bryan!
Mas a Devi de 14 anos já não tem tantas certezas. Ela gosta de Bryan. É feliz. Mas a quem melhor dar ouvidos do que ao seu futuro "eu"? 



Opinião:

Este livro conta-nos a história da Devi. A Devi tem 18 anos e, um dia, acidentalmente, deixa cair o seu telemóvel dentro de uma fonte. A partir daí, sempre que tenta fazer uma chamada, só o consegue fazer para um única pessoa: ela própria, 3 anos e meio antes.
Ela vê isto como uma oportunidade de corrigir as coisas que correram mal. Especialmente o seu relacionamento com o Bryan. Ela sente que desperdiçou todos os seus anos com ele e que, agora que ele vai estudar para longe e a deixa, ela não tem nada. Para além de ficar sem namorado, ela não tem um único amigo! Já para não falar que vai para a pior universidade.
Não é fácil convencer a Devi Novata do que se está ali a passar, mas lá o consegue e consegue convencê-la a alterar algumas coisas. Mas nem sempre essas alterações dão bom resultado.
Como se costuma dizer "É pior a emenda que o soneto".
A Devi Sénior começa a viver obcecada com esta coisa de andar a alterar as coisas do passado. Torna-se extremamente mandona, não deixa a Novata fazer nada sem a consultar, e anda sempre em cima dela! E se algo no seu presente muda e ela não gosta, lá está ela a ligar toda chateada para a Novata e a culpá-la pela má vida que está a ter.
A Novata acaba por quase nem ter vida própria, entre aulas, imensas coisas extracurriculares e muito, muito estudo que a Devi Sénior a obriga a fazer. Isto porque quer entrar numa das melhores universidades!
Porém, nesta sua obsessão de ter boas notas para entrar numa excelente universidade, obriga a novata a fazer algo muito errado. E nisso, a sua vida muda radicalmente. Para o pior que podia acontecer!
Mas a Novata começa a ficar farta daquilo, e começa a querer também ela tomar as suas próprias decisões. Quer também viver a sua vida! Sem ter que andar sempre preocupada com o que a Devi Sénior vai dizer, se aprova ou não.

Quem vencerá? Quem terá razão? A sua vida melhorará ou piorará?

Por vezes a história chega a ser um pouco confusa e cansativa, com todas estas alterações e mudanças repentinas. Ora tem amigas, ora não tem. Ora está com rapaz X, ora está com rapaz Y. Ora mora na sua casa, ora mora numa mansão. Muitas, muitas mudanças!

Mas compensa a leitura. É um livro barato, com poucas páginas, e com uma mensagem que adorei!

Não devemos tentar alterar o nosso passado. E muito menos viver obcecada por ele, sempre a olhar para trás, a ver o que fazemos bem ou mal, e a tentar alterar aquilo que não correu como esperávamos.
Devemos sim viver o presente e enfrentar os problemas.
Independentemente de o nosso passado ser bom ou mau, devemos sempre aceitá-lo Porque se somos o que somos hoje, foi graças ao passado que tivemos. Foi ela que nos fez crescer, que nos fez aprender, que nos amadureceu, nos deu sabedoria, e nos fez as pessoas fantásticas que hoje somos.

Viver mais o presente, e aceitar o passado. É fundamental!







Sarah Mlynowski


Sarah Mlynowski nasceu em Montreal, no Canadá, e licenciou-se em Literatura Inglesa na McGill University. Trabalhou em várias Editoras, em Toronto, até que se mudou para Nova Iorque (onde actualmente vive) para se dedicar à escrita a tempo inteiro. Spells & Sleeping Bags (Amuletos & Almofadas) é o terceiro volume de uma série iniciada com Bras & Broomsticks e Frogs & French Kisses (também já publicados pela ASA com os títulos Biquínis & Bruxarias e Sapos & Saltos Altos). A série tem obtido um enorme sucesso internacional e conta já com mais um título: Parties & Potions, a publicar brevemente em português. Quando não está a escrever, é certo e sabido que está a tentar "activar" os seus poderes mágicos… Se algum dia conseguir, ela promete lançar feitiços para a paz mundial, doze meses de sol por ano e mais filmes A Guerra das Estrelas…

2 comentários:

Sabores e dissabores literários disse...

Olá,
Parece ser um livro que apesar dos seus ses, vale a pena ler e a sua premissa parece ser bem divertida, ideal para ler nesta altura do ano. :)
Gostei da tua opinião!
Beijinhos.

Isaura Pereira disse...

Olá Mafalda!
Parabéns pelo blogue. Gostei muito :)
Este livro não conhecia! Nunca tinha ouvido falar. Gostei da tua opinião.
Beijinhos e boas leituras